Cadastre-se no APdoBanespa - É GRÁTIS - Clique aqui

O poço de Ryan
Visite www.apdobanespa.com

Olá, bom dia. Pelo tocante da história, permito e sinto-me obrigado compartilhar com os amigos, com imensa satisfação. Fraterno abraço.



O poço de Ryan
Ele só tinha seis anos quando a professora da primeira série falou do triste destino de crianças que viviam na áfrica empobrecida e devastada por doenças.

Ryan estremeceu ao saber que centenas de milhares de crianças africanas morrem todos os anos por beberem água contaminada.

A sua escola estava angariando fundos para a áfrica e ele soube que setenta dólares custeariam um poço.

Ao chegar em casa, pediu à mãe o dinheiro e disse porque precisava. A mãe sugeriu que ele fizesse tarefas extras para conseguir a quantia.

Pegou uma folha de papel e desenhou um diagrama contendo trinta e cinco linhas. Para cada dois dólares recebidos, Ryan preenchia uma linha e guardava o dinheiro numa lata vazia de biscoitos.

Começou aspirando o pó da sala, depois lavou as janelas. Seu avô lhe pagou dez dólares, cada saco de lixo que enchesse com as pinhas que caíam no quintal.

Num certo dia de abril de 1998, Ryan entregou a uma organização internacional a sua lata de biscoitos contendo setenta dólares.

A senhora diretora que o atendeu, agradeceu mas explicou que uma bomba manual custava setenta dólares, mas para perfurar um poço eram necessários quase dois mil dólares.

"Então vou trabalhar mais", disse o menino. Os pais se envolveram e desencadearam uma campanha de doações.

Aos sete anos, Ryan conseguira juntar um pouco mais de setecentos dólares e a quantia que faltava foi completada pela agência de desenvolvimento internacional canadense.

Ryan e seus pais foram convidados para uma reunião com o representante de Uganda na "associação médicos canadenses para auxílio e assistência", grupo que recolhia os fundos angariados e, com a ajuda dos habitantes das aldeias, construía e mantinha os poços.

Ryan foi abraçado pelo representante Shibru que confirmou ao menino que o poço poderia ser feito perto de uma escola, em um vilarejo ao norte de Uganda.

Mas falou que eram necessárias vinte pessoas trabalhando dez dias para construir um poço com um escavador manual. Uma perfuradora pequena custava vinte e cinco mil dólares.

Disposto a conseguir o dinheiro, o menino teve sua história publicada em um jornal canadense e em dois meses, tinha inspirado sete mil dólares em doações.

Já cursando a segunda série, Ryan e seus colegas de classe passaram a se corresponder com os meninos do vilarejo que seria beneficiado com o poço.

Enquanto isso, Ryan passava horas escrevendo cartas pedindo dinheiro a várias organizações. Finalmente, conseguiu a quantia devida para a compra do equipamento.

Em 27 de julho de 2000 um caminhão transportando Shibru, Ryan e seus pais, desceu a estrada de terra que levava ao pequeno vilarejo.

Cerca de 3 mil crianças aguardavam na beira da estrada, batendo palmas. Os líderes da aldeia receberam Ryan e o levaram até o poço, ao lado da horta da escola. Na base de concreto estava escrito:

Poço de Ryan. Construído por Ryan Hreljac. Para a comunidade da escola elementar.

Naquela noite, na cama, Ryan disse para sua mãe: "estou muito feliz."

Terminou aquele dia inesquecível com a oração que fazia todas as noites: "desejo que todos na áfrica tenham água limpa."

Pense nisso!

A fraternidade não conhece fronteiras e o amor desconhece limites.

Aprendamos com Ryan a pensar grande, a ir além. Quem poderia imaginar que um menino de seis anos poderia fazer tanto?

Permitamo-nos o contágio do bem, com essa vontade de auxiliar, com esse sentimento de se importar com o outro, mesmo que lhe desconheçamos o nome. Mesmo que só o que ele necessite seja de um copo de água limpa e fresca, para se manter vivo.

Texto de responsabilidade da equipe de redação do momento espírita, a partir do artigo "o poço de Ryan", da revista Seleções do Reader’s Digest de dezembro2001.


Do Calvário ao Infinito - Especial
VICTOR HUGO/ZILDA GAMA

ROMANCE
Em uma aldeia muito pobre da Rússia do Século XIX, Pedro Ivanovitch, órfão aos dez anos de idade, foi abrigado no lar do terrível Sr. Peterhoff e de seu invejoso filho André. Alvo de perseguições e atrozes castigos, seu único alento era a bondade da menina Sônia Peterhoff. Vibrante e emotivo, este romance narra a história de almas ligadas entre si que, em expiações redentoras, lutam e sofrem para ressarcimento de crimes cometidos até a conquista da felicidade. Há em toda a obra um sopro de eternidade, consolo aos sofredores, exemplos de esperança e certeza na Justiça Divina agindo através da lei de causa e efeito.  
- Visite www.apdobanespa.com

Nº 1726   -    enviada por     Paulo Renan Finholdt   -   Valinhos/SP/     em   25/11/2013


|   voltar |
Recomende este site a colegas banespianos da ativa, aposentados e pensionistas

Seu Nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
Em caso de vários E-mails, separá-los por vírgulas.
E-mail(s) do(s) seu(s) amigo(s):

.
APdo Banespa - Bancários aposentados - direitos - justiça
Para qualquer contato utilize este e-mail: ----> pozzetti@gmail.com

Atualmente temos 3670 cadastrados no site
Verifique se você está cadastrado(a) no APdoBanespa

Insira seu
Não está?
Então, preencha o formulário abaixo
para cadastrar-se e participar de um seleto grupo de
Banespianos Aposentados, Pensionistas e da Ativa.



Cadastro de Participantes do APdoBanespa


Ex: 00 0000 0000

Ex: São Paulo/SP
<== AAAA-MM-DD
Ex: Maceió/AL
Ex: 1966/1996



               


  | Relação de participantes   | Voltar  |


Comentários para você ver

Atualmente somos 3670 cadastrados no site. - Clique abaixo para se cadastrar!

Cadastre-se no APdoBanespa, o Site dos Banespianos! clique aqui e cadastre-se!

Tô ferrado, Tô ferrado Veja as rimas e/ou clique aqui e envie as suas quadrinhas!


Para participar clique aqui e Cadastre-se

Adicione Apdobanespa aos favoritos

Faça do APdoBanespa a sua página inicial: ---> Clique aqui!

 | Principal  | Notícias Anteriores  | Objetivo  | Participantes  | Ler Dort  |
 | Classificados  | Dicas  | Mensagens Músicas Receitas  | Afabans  | Fotos  |
 | E-mail@APdoBanespa  | Cadastro  |