Cadastre-se no APdoBanespa - É GRÁTIS - Clique aqui

                                   
DICAS DE SAÚDE
DICAS DE SAÚDE
DICAS DE SAÚDE


Causas da Sua Falta de Memória!
Enviada em 21/01/2018 por     Álvaro Pozzetti de Oliveira

1. Deficiência de vitamina B12
A função da vitamina B12 no organismo é semelhante ao ferro - fortalece as células vermelhas do sangue, diminui a sensação de cansaço e ativa a memória. Um recente estudo mostrou que a deficiência de vitamina B12 pode afetar as funções da memória.
Este mesmo estudo mostrou que esta vitamina protege uma substância chamada mielina, que envolve nossos nervos. Quando há deficiência de B12, essa camada de proteção não está forte o suficiente, danificando a mielina e, com isso, enfraquece os nervos, o que causa lapsos de memória.
A deficiência de vitamina B12 vem com o avanço da idade, pois o estômago produz menos ácido, o que dificulta a absorção da vitamina no organismo. Além disso, uma dieta irregular e doenças como anemia podem causar esse problema. A principal fonte de vitamina B12 está em peixes e carne vermelha, mas o ideal é consultar um nutricionista para ver qual é a melhor opção.
 
2. Pressão alta
Se você tem acima de 45 anos e tem tido "esquecimentos" com frequência, é hora de checar a pressão. Um estudo realizado pela Universidade do Alabama, nos Estados Unidos, mostrou que pessoas com pressão alta tendem a ter lapsos de memória, assim como problemas cognitivos, quando comparadas a pessoas com pressão regular.
A pressão alta danifica as artérias e, quando isso acontece, o sangue não consegue correr com regularidade entre elas, causando problemas no cérebro, inclusive perda de memória. A melhor forma de evitar este problema é seguir uma dieta saudável, praticar exercícios físicos e prestar atenção ao excesso de peso.
 
3. Hipotireoidismo
Se você sente cansaço, está ganhando peso, com sintomas depressivos e memória falha, pode estar com hipotireoidismo. Este é um problema que ocorre lenta e silenciosamente no organismo, diminuindo os níveis de tiroxina T4, um hormônio que tem como função a produção de energia no corpo.  O baixo nível de T4 diminui o metabolismo, causando problemas cognitivos, inclusive perda de memória.
A principal causa do hipotireoidismo está associada a doenças autoimunes e infecções virais. O uso excessivo de antibióticos também pode afetar a glândula tireoide e, consequentemente, na tiroxina.

4. Menopausa
Foi recentemente comprovado em pesquisas que a menopausa causa problemas de memória em mulheres. Um estudo realizado pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, mostrou que a diminuição de estrogênio, que protege os neurotransmissores, afeta a memória. A melhor solução é fazer um tratamento de reposição hormonal.
 
5. Enxaqueca
Pessoas que sofrem de enxaqueca correm o risco de ter, a partir dos 50 anos, um problema chamado Amnésia Global Transitória (AGT), que é um tipo de interrupção temporária da memória de curto prazo, como por exemplo esquecer o dia anterior ou até mesmo a própria identidade ou reconhecer outras pessoas.
A AGT paralisa a memória e, assim como a enxaqueca, pode ocorrer após imersão em água muito quente ou muito fria, forte estresse emocional ou até mesmo relações sexuais. Pode também ser genético. Por sorte, a AGT é pouco comum e é reversível.

6. Longas viagens de avião
Voos longos são extremamente cansativos, e a consequência disso são problemas no sono e cansaço que demora a passar - são sintomas chamados de jet lag.
Um estudo realizado pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, mostrou que sonolência, lapsos de memória e dificuldade em processar informações são mais frequentes após longas viagens de avião, e que desaparecem após uma boa noite de sono, pois o hipocampo volta a processar as memórias normalmente.
 
7. Gravidez
Muitas mulheres durante a gravidez tem como sintoma a falta de memória. Um estudo conduzido por cientistas australianos comparou mulheres grávidas com não grávidas e comprovou este sintoma. A principal causa são as mudanças no corpo feminino causado pela gravidez, além de mudanças no estilo de vida e na dieta.

8. Quimioterapia
Um estudo realizado pela Universidade Stanford, nos Estados Unidos, mostrou que a quimioterapia afeta as células cerebrais, confirmado em mulheres que passavam por tratamento de câncer de mama.
Porém, a memória volta ao normal após as sessões de quimioterapia, mas em alguns casos podem levar anos para que seja completamente recuperada. Uma alternativa é ingerir aspirina durante o tratamento, pois ajuda no fluxo de sangue para o cérebro, mas o ideal é sempre consultar o oncologista.

9. Anestesia
A anestesia é necessária para quem vai passar por um procedimento cirúrgico. Após a cirurgia, pode ocorrer redução da memória e das funções cognitivas, podendo demorar alguns dias até voltar ao normal. Um estudo da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos, mostrou que pessoas acima de 60 anos tiveram perda de memória após uma cirurgia, e 12,7% dos pacientes tiveram problemas cognitivos que duraram até três meses.
 
10. Epilepsia
A epilepsia é um problema que afeta cerca de 50 milhões de pessoas ao redor do mundo. Causa uma espécie de "curto-circuito" no cérebro. Os fortes impulsos elétricos que ocorrem durante o ataque epilético podem causar problemas de memória ao passar, assim como outros problemas cognitivos.
 
11. Medicamentos de asma e artrite
O corticoide é um esteroide produzido pelo organismo, e pessoas que sofrem de asma e artrite precisam de uma dose extra, através de medicamentos. Ingerir altas doses de corticoide por um período maior que seis meses pode causar problemas de memória. Embora seja raro, o excesso de corticoide pode eliminar células cerebrais, causando atrofia no hipocampo. A melhor opção é consultar o médico para diminuir a dosagem do medicamento.

12. Depressão
A baixa produção de serotonina e noradrenalina no cérebro, além de causar depressão, também podem afetar a memória, pois esses componentes atuam sistema memorial do cérebro. A melhor solução é fazer um tratamento para combater a doença, com sessões de psicoterapia ou o uso de medicamentos antidepressivos.
 
13. Excesso de álcool
Quanto maior o consumo de álcool, menor é a capacidade do cérebro de armazenar memórias mais recentes. O álcool afeta o hipocampo, reduzindo suas funções, inclusive a produção de novas memórias, e por isso é comum ter esquecimentos enquanto a pessoa ingere bebidas alcoólicas.
Já o consumo no longo prazo pode causar problemas ainda mais sérios, como, por exemplo, a Síndrome de Wernicke-Korsakoff, quando a pessoa perde completamente a capacidade de armazenar memórias recentes. Neste caso, é preciso abolir completamente o álcool e fazer um tratamento médico.


Dicas de Informática


Dicas Diversas






Curiosidades









Dicas de Saúde


Comentários para você ver

Atualmente somos 3629 cadastrados no site. - Clique abaixo para se cadastrar!

Cadastre-se no APdoBanespa, o Site dos Banespianos! clique aqui e cadastre-se!

Tô ferrado, Tô ferrado Veja as rimas e/ou clique aqui e envie as suas quadrinhas!


Para participar clique aqui e Cadastre-se

Adicione Apdobanespa aos favoritos

Faça do APdoBanespa a sua página inicial: ---> Clique aqui!

 | Principal  | Notícias Anteriores  | Objetivo  | Participantes  | Ler Dort  |
 | Classificados  | Dicas  | Mensagens Músicas Receitas  | Afabans  | Fotos  |
 | E-mail@APdoBanespa  | Cadastro  |